domingo, 24 de fevereiro de 2008

::Frase do dia::

"Insanidade é continuar a fazer as coisas da mesma
forma e esperar um resultado diferente”

Albert Einstein

Fui visitar o Blog da Marcilene e pegar um selinho especial!!!

Mas não consegui inserir aqui! Tento depois ;>

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

::Primeiro dia de aula::

Notícia em primeira mão: estou voltando para a sala de aula!!! Serei professora de um 3° ano (8 anos). Ainda não conheço as crianças, pois o primeiro dia de aula será 25/02, mas já estou pensando no que fazer!

Separei alguns links interessantes e quero compartilhá-los:

>> O primeito dia de aula é uma festa
Reportagem da Revista Nova Escola de fevereiro de 1998.

Uma recepção bem planejada rende frutos o ano inteiro!

Esse é o momento ideal para promover uma aproximação entre os alunos e seus professores, que devem aproveitar para descobrir quais são as expectativas da turma em relação à escola. "Convide seus alunos para um bate-papo e pergunte o que gostariam de aprender, o que esperam de você e, principalmente, peça a eles que dêem sugestões para o dia-a-dia". Mais do que ouvir, o professor também deve deixar claro o que espera dos alunos e quais são seus planos para o ano letivo que está começando.

O primeiro dia de aula pode ser encarado como uma reunião de amigos, onde todos se confraternizam.

---> COMO VOCÊ SE CHAMA?
Fora da classe, a melhor maneira das crianças se identificarem é com crachás. Prepare um para cada aluno, realçando seus nomes. Na sala de aula, estreite o contato entre eles promovendo jogos e atividades em grupo.

>> Volta às aulas com o pé direito

>> Lista de links do site Educacional

>> Construir notícias

>> Criança faz Arte

>>
Escultura de Papel

>>
Sites ajudam na volta às aulas

>> De volta as aulas

>> Kit para Escola Primária

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

::Vídeos Educativos: Pink Dink Doo::

"Se tenho um problema e não sei o que fazer,
eu penso, penso, penso e penso até eu resolver".


Pink Dink Doo é um desenho animado criado por Jim Jinkins e transmitido pela televisão paga, no Brasil pelo Discovery Kids (parece que a TV Cultura também transmite, mas não tenho certeza). O desenho conta a história de Pinky, uma menina de sete anos, que vive na Cidade Bem Grande, junto com seus pais (Papai Dinky Doo e Mamãe Dinky Doo) e Tyler, seu irmão de quatro anos, para quem conta as estórias inventadas e um pequeno porco da Índia, chamado Sr. Porquinho da Índia. Sempre que alguém tem um problema, Pinky ajuda a achar a solução, inventando estórias dentro de sua Caixa Cheia de Estórias.

Pink Dink Doo oferece as crianças a oportunidade de explorar os conceitos básicos do mundo da leitura, por meio de historinhas e brincadeiras interativas.

::SUGESTÕES DE ATIVIDADES::

Além de assistir os episódios gravados com os alunos, muitas atividade podem ser realizadas, algumas inspiradas no próprio desenho:

>> O jogo das palavras incríveis
As crianças deverão ver imagens e, se combinar, dizer a palavra em destaque da estória inventada.
IDÉIA: Substituir as imagens por palavras escritas em tiras de papel.

>> O que é isso?
Dentro das suas estórias, Pink usa palavras pouco comuns. Nestes momentos, o Sr. Porquinho da Índia sempre toca uma corneta antes de alguém dizer uma palavra "super hiper incrível" (como por exemplo calamidade, gigantesco, apetitoso, etc). Essas palavras são geralmente não muito comuns e Tyler sempre explica seus significados.
IDÉIAS: Antes de Tyler explicar o significado, pode-se dar um pause na história para que as crianças digam suas hipóteses sobre os possíveis significados ou pesquisar no dicionário.
Quem sabe, pode-se criar o Dicionário da Pink Dink Doo.

>> Quem disse isso?
Aparecerão três personagens da estória inventada. Eles dirão uma frase; o objetivo é adivinhar quem falou esta frase.
IDÉIA: Substituir as imagens por frases escritas em tiras de papel.

>> Onde está Pinky e Quem é você?
Aparece um grande queijo, e buracos irão aparecer. O objetivo é adivinhar o local que Pinky Dinky Doo está ou reconhecer o personagem oculto.

>> Que som é esse?
Aparecerão três rádios que tocam três diferentes sons. O objetivo é indentificar um som que apareceu na estória inventada.
IDÉIA: Os alunos podem reproduzir sons usados na história. Quem sabe até gravar os sons com o rádio em uma fita cassete (elas ainda existem).

>> O que vem primeiro
O objetivo é ordenar a seqüência de acontecimentos da estória inventada.
IDÉIA: Cada aluno poderá desenhar uma parte da história que depois deverá ser colocada em ordem.

>> Comer ou usar
Aparecem várias figuras e o objetivo é identificar se elas são de comer ou para usar.
IDÉIA: Pode-se criar outras classificações com outros grupos de imagens: brinquedos, roupas, cenários, etc...

>> Qual é o nome da minha estória?
Pinky sugere três nomes de estórias e o objetivo é escolher um que combine melhor com o que aconteceu na estória inventada e Pinky diz qual é a certa.

>> Caixa Cheia de Estórias
Construir uma Caixa para as crianças contarem as suas histórias, que poderão ser registradas no quadro, em um cartaz ou no caderno dos alunos.

>> Cantando com Pink
Os episódios são recheados de canções, que podem ser cantadas pelos alunos em aula.
IDÉIA: Criar paródias sobre situações vividas na sala de aula.

Estas são algumas atividades que podem ser realizadas. Se você tem outras sugestões, deixe-as registradas aqui nos COMENTÁRIOS.

+ DICAS: a Fátima Campilho deixou uma idéia no comentários. Copio e colo um trecho aqui:

"Minha sugestão de atividade é contar histórias que estão nos livros com o mesmo tema, isto é, o uso da palavra. Por exemplo: Mania de Explicação da Adriana Falcão."

AH! Você ficou curioso com o desenho? No You Tube podemos encontrar alguns episódios. Eu vou deixar aqui a abertura:




Se você procura jogos online com a personagem e desenho para colorir, clique aqui.


Fontes de pesquisa:
Wikipédia
Discovery Kids
NickJr

----------------------------------------------------------------------------------
OBS: Estou participando do curso Mídias na Educação e uma das tarefas era criar atividades a partir de um vídeo educativo. Tenho muitas outras sugestões, mas resolvi publicar por aqui as idéias que eu tive a partir da proposta da colega Silvana De Negri, que usou este desenho com seus alunos.

domingo, 10 de fevereiro de 2008

::Web 3.0::

A Su lançou o tema no seu blog, web 3.0 - individualidade ou a sofisticação da dominação do mercado?, e eu continuo por aqui. Assim como ela, eu acredito que a web 1.0, 2.0 e 3.0 não são “períodos distintos” e que eles existem concomitantemente.

Fui pesquisar um pouco sobre o assunto:

Segundo a Wikipédia,

“a Web 3.0, anunciada como a terceira onda da Internet, projeta estruturar todo o conteúdo disponível na rede mundial de computadores dentro dos conceitos de compreensão das máquinas’ e ‘semântica das redes’. Ela pretende ser a organização e o uso de maneira mais inteligente de todo o conhecimento já disponível na Internet.”

No Wikirus, Daniel Monteiro fala em uma

“Web que passa a dar sentido aos dados. Sistemas que conseguirão não só apresentar o dado ou informação, mas dar contexto a esse dado.”

A revista Época diz que

“o sistema pode pensar”.

Um bom exemplo para entender tudo isso encontrei no portal G1:

“o sistema é capaz de entender de forma diferenciada uma página em que a palavra bala é um doce ou é um projétil de armas.”

Interessante?

Para a Su,

“a grande luta será identificar as nossas necessidades e escapar dos identificadores (criadores) de necessidades que embalam a informação no conteúdo e formato que querem que elas sejam consumidas.”

Tentando fugir das necessidades criadas pelos sistemas, encontrei algumas reflexões do Daniel Monteiro: qual a relevância de tudo isso para as pessoas? Será que as pessoas reconhecem essa possibilidade? Será que as pessoas sabem usar essa possibilidade?

“Falamos muito em Web 2.0, 3.0, x.0, seja qual for. Mas, ninguém lembra de ensinar o que é isso e de como utilizar esses recursos. (...) de verdade, as pessoas mais “comuns”, apenas usuárias da Web, continuam apenas usuárias da Web. Entram e usam seu e-mail, tenha AJAX ou não. Acessam e usam o Orkut, sem fazer idéia dessa tal (re)evolução da Web 2.0 e consultam a Wikipedia como um site, um site de leitura ou, no máximo, um site de pesquisa.”

E termina dizendo:

“É muito importante, começarmos a pensar em como ensinar as pessoas, usuários comuns, a utilizarem de forma eficiente, coerente e ética todas essas ferramentas e possibilidades. Temos que descobrir como dar sentido a toda essa profusão tecnológica. Nesse aspecto, as escolas podem e devem ser um desses caminhos.”

::LinTube: vídeos Linux::

Dica da Su via Felipe Machado

O LinTube é um site que agrega vídeos sobre o sistema operacional Linux. Tem um pouco de tudo, desde vídeos engraçados até os mais sérios! Vale a pena conhecer e guardar entre seus favoritos. Nunca se sabe quando podemos precisar...

Clique aqui para visitar o LinTube.

::Editor de textos online: Buzzword::

Eu sou usuária do Google Docs, mas estou sempre aberta as novidades. Especialmente se elas facilitarem minha vida! Hoje li a respeito do Buzzword, editor de textos online da Adobe. Vou listar algumas das idéias que considerei interessantes a respeito da ferramenta:

>> Roda sobre Flash
>> Capacidade de editar o layout de cada página (de papel, não de web como o GoogleDocs).
>>
Clicar e arrastar imagens para qualquer posição da página, enquanto o texto se alinha automaticamente ao redor.
>> Tem as funcionalidades básicas de qualquer outro processador de texto online (inserir tabelas, imagens, histórico de edições, compartilhamento fácil, colaboração em tempo real, correção ortográfica, etc.)

Ainda não estou disposta a abandonar o Google Docs, mas se você quiser saber mais sobre o assunto, visite:

>> Buzzword, o novo “Word” online da Adobe, é melhor que Google Docs
>> Buzzword: o promissor editor de textos on-line da Adobe
>> Buzzword: editor de textos com visual sofisticado

E para começar a experimentar a ferramenta, clique aqui.

Fontes:
Prática
Info Online
InfoWester

::Como publicar arquivos na internet::

Seguido alguém quer saber como publicar um artigo, texto, apresentação, etc... na internet. Eu tenho o privilégio de ter um servidor (no trabalho - mas como quase tudo que publico é trabalho...). Há tempos atrás eu criava uma "paginazinha" em html e publicava em algum dos meus sites... geralmente usando o Geocities. Depois experimentei o Google Docs - gosto dele pela facilidade de editar os trabalhos online, de qualquer computador que estiver conectado, pela facilidade de se compartilhar os arquivos e publicá-los.

Mas, se você já tem o arquivo pronto, o que fazer para colocá-lo no ar?

Estava procurando algumas opções quando encontrei estas duas dicas da Su, no seu blog.

>> Issuu

Para publicar PDFs. Fica parecendo um livro (FLIPBOOK). Segundo o EscolaBR, "revistas, brochuras, catálogos ou outros documentos encontram no Issuu umas das melhores formas de serem disponibilizados online. O envio (upload) é relativamente simples e rápido e o serviço é inteiramente grátis. A grande vantagem do Issuu relativamente à grande maioria da concorrência é que o produto acabado poderá ser colocado em qualquer site/blog que deseje (incluindo perfis em redes sociais)." E a avaliação da Miriam: "como outros recursos da web 2.0, além de carregar os arquivos, é possível compartilhar, comentar, inserir a visualização em blogs e sites."

Como ainda não tive tempo para experimentar, deixo aqui os links para trabalhos alheios...

---> Fotos da National Geographic da Miriam
---> Texto da Su
---> Revista sobre Cactus, no Café Preto
---> Livro de imagens
---> História em quadrinhos


>> Adobe Share

Ambiente on-line para os usuários salvarem e compartilharem seus arquivos com um disco virtual gratuito com 1 GB de capacidade. Para utilizar basta preencher um pequeno formulário no endereço http://share.adobe.com e clicar em "Create an Adobe ID". Uma das vantagens é a integração com os blogs.

Algumas das principais características principais, segundo TSW:

- Envio de documentos sem necessidade de os juntar a um email
- Visualizaçao rápida de todos os documentos partilhados e/ou recebidos
- Cada documento pode ser acessado através de um link, o que torna possivel disponibilizar um ou mais desses documentos no seu blog, fórum ou site.
-Pode ser criada e disponibilizada uma pré-visualização do seu documento em flash para incorporar no seu site.
-A visualizaçao e acesso de cada um dos documentos pode ser bloqueada a determinada lista de pessoas.

Seguem alguns links:

---> Post da Su
---> Post no AulaBlog21
---> Post do TSW

Assim que testar, publico aqui o resultado! :>

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

::Creative Commons: você já pensou sobre isso?::

Acabei de ler o post do Sérgio, Tudo que você sempre quis saber sobre a Creative Commons e tinha vergonha de perguntar, e resolvi que já tinha passado da hora de pesquisar sobre o assunto.
Segundo a Wipédia, a tradução literal para Creative Commons é criação comum também conhecido pela sigla CC. Ela pode denominar tanto um conjunto de licenças padronizadas para gestão aberta, livre e compartilhada de conteúdos e informação (copyleft), quanto a homônima organização sem fins lucrativos norte-americana que os redigiu e mantém a atualização e discussão a respeito delas.

Para Emerson Alecrim, da Info Wester, "a Creative Commons é a manifestação clara do direito à criatividade." Mas por quê? Com a licença CC, autores e criadores podem permitir o uso de suas obras de maneira muito mais flexível. Eles podem decidir como e sob quais condições seus materiais podem ser utilizados.

Eu sou a favor que o conhecimento produzido seja compartilhado, especialmente porque isto amplia seu uso e o debate em torno do seu tema. Se você concorda, ou simplesmente quer saber mais sobre o tema, indico os seguintes links:

>> Tudo que você sempre quis saber sobre a Creative Commons e tinha vergonha de perguntar
Post do Sérgio no Blog 2.4

>> Creative Commons
Na Wikipédia, falando sobre a finalidade das licenças Creative Commons, a história do projeto,
implicações legais e projetos e obras que utilizam as licenças Creative Commons.

>> Creative Commons: por que usar?
Artigo do Emerson Alecrim, na Info Wester.

>> 6 textos matadores sobre plágio na web!
Mais um texto do Sérgio no Blog 2.4

Em tempo, reencontrei este post da Ana Laura, no Web D+
>> Creative commons - seja criativo

E este vídeo ótimo para explicar nos "mííííííííínimos detalhes" o que é uma licença CC.



Fontes de pesquisa:
Wikipédia
Info Wester

terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

::Editando fotos na Web::

Dica do Arquivinho

Hoje descobri o Fan Studio, editor de imagens online. Com ele é possível editar e compartilhar suas fotos. Corrige olhos vermelhos, equilibra cores e sombras, nitidez, resolução, contraste, transforma em preto e branco,...

Experimente clicando aqui!

AH! Já postei sobre este assunto, apresentado o PicNic. Se você quiser conhecê-lo também, clique aqui!

domingo, 3 de fevereiro de 2008

::Faça do Verde o seu Dia!::

Dica da Miriam

Faça do Verde o seu Dia! é uma campanha do pessoal do blog Faça sua Parte. Através do Calendário Verde, a turma pretende organizar um centro de informações sobre as datas importantes do meio ambiente.

Ao longo do ano serão selecionadas algumas datas para postagens coletivas. Para participar basta fazer um post sobre o assunto e registrar nos comentários do blog.

O calendário está em permanente construção. Então, se você deseja colaborar, basta mandar suas sugestões de datas, links, informações ou qualquer coisa que julgar importante, para facaasuaparte@gmail.com.

Não perca tempo! Visite o calendário (clique aqui) e descubra como e porque surgem as datas e o que elas significam, além de muitos links com material sobre elas.

::Frase do dia::

O que é uma opinião?

Um limite imposto a nós mesmos.

Mihaly Babits

::Dicas sobre feeds e Google Reader::

Continuando a série de posts sobre o assunto, quero compartilhar as dicas que meus queridos colegas edublogueiros já publicaram. Vamos lá:

>> O que são Feeds?

Post da Veneza, no Diário de uma professora, com um vídeo que explica o que é, para que serve e como usar RSS FEEDS. Para assistir, clique aqui.

>> Usando o Google Reader (1)

Post da Miriam, no seu blog, sobre como subscrever blogs no Google Reader. Clique aqui.

>> Algumas dicas da minha pessoa, que postei lá no blog da Miriam:

1ª) Para quem usa o Firefox, é possível configurar o navegador para adicionar automaticamente seus feeds ao Google Reader (ou outro agregador).
Basta clicar em FERRAMENTAS na barra de menu, selecionar OPÇÕES e RSS. Depois é só clicar em INSCREVER NO e selecionar o programa (neste caso, Google Reader).
Vai aparecer o símbolo (aquele laranjinha) ao lado do endereço do site na barra de endereço do navegador. Basta clicar nele e adicionar ao Google Reader qualquer blog ou site que você quiser! :)

2ª) Para quem já usa o Bloglines, é possível exportar todas as suas assinaturas (sem ter que fazer um por um).
Basta clicar em EXPORTAR ASSINATURAS que ele gera um arquivo OPML.
Depois, no Google Reader, basta clicar em DISCOVER e Import your subscriptions. É só selecionar o arquivo OPML e fazer upload.

>> DISTRIBUIÇÃO DE CONTEÚDOS E APRENDIZAGEM ON-LINE

Dica da Su, na comunidade Blogs Educativos. Clique aqui para ler.

>> Deixe que seus sites favoritos venham até você

Dica da Débora, no blog Contos da escola. Para ler, clique aqui.

>> RSS é Demais!

Dica do Eri, em Web para Educadores. Quer ler? Clique aqui.

>> Feeds e RSS

Dica da Marli, no Blogosfera. Clique aqui.

>> RSS E EDUCAÇÃO

Texto da Su, no Redemoinhos. Para ler, clique aqui.

>> Vídeo do Lee LeFever

Dica da Miriam, na comunidade Blogs Educativos. Assista aqui.

>> O que são feeds?

Dica da Elis, do Sobre Educação. Para ler o artigo, clique aqui.

>>
Atividades da Semana 2 - Oficina de Blogs na Educação do Curso de Especialização em Informática na Educação

Dica da Su, no curso Oficina de Blogs na Educação do Curso de Especialização em Informática na Educação. Leia aqui.

>> Filtre informações usando o RSS

Dica do Sérgio (não podia faltar), no Estadão. Clique aqui para ler.

>> Onde guardar tudo???

Meu post, aqui no Bloguinfo, de julho de 2007. Para rever, clique aqui.

SE VOCÊ TIVER MAIS ALGUMA COLABORAÇÃO, É SÓ MANDAR QUE EU ADICIONO A LISTA, OK?

::Filme para o carnaval::

Curtindo o carnaval chuvoso aqui no sul, assisti um ótimo filme brasileiro que mostra a realidade baiana durante o carnaval. Ó paí ó é um retrato da vida dos moradores de um cortiço no Pelourinho, que entre a falta de dinheiro e o desejo de se divertir, sobrevivem à custa de muita criatividade, ironia, sensualidade e música.

Ó paí ó é uma expressão baiana que significa "olhe para isso, olhe". E é muito interessante olhar para a vida dos personagens, conhecer o outro lado da "folia" (que estamos acostumados a ver em tempos de carnaval). A história de Roque (Lázaro Ramos), aspirante a cantor que, como a maioria dos moradores do Pelourinho, dão duro para viver, sem carteira assinada... a dona de bar Neuzão (Tânia Tôko)... a imigrante desiludida Psilene (Dira Paes)... o motorista de táxi Reginaldo (Érico Brás), dividido entre a mulher grávida (Valdinéia Soriano) e o amante, o travesti Yolanda (Lyu Arisson).... os meninos Cosme (Vinicius Nascimento) e Damião (Felipe Fernandes), filhos da evangélica dona Joana (Luciana Souza) que vivem na fronteira com o crime...

Inspirado na peça
Ó paí ó que estreou em Salvador em 1992, o filme foi lançado em 2007 e já está nas locadoras.

Para assistir ao trailer, clique aqui.

Para ler as críticas, clique aqui.


Agora, se você não está disposto a sair de casa, aproveite a seleção que o Porta Curtas fez para este carnaval:

>> Santa de Casa
>> Jorjão
>> Bloco do Cordão do Boitatá
>> Moreira da Silva
>> Remédios do Amor

Clique aqui para assistir aos curtas.

Compartilhe