domingo, 23 de março de 2008

::Atividades com vogais::

Esta semana vou enfatizar o trabalho com as vogais, já que tenho diversos alunos silábicos. Para começar a semana, vamos fazer uma gincaninha. A seguir, algumas atividades que pensei:

1) Hora do Conto com o primeiro capítulo do livro Emília no País da Gramática. Para acessá-lo online, clique aqui.

2) Gincaninha: escrever as vogais no quadro primeiro; encontrar o maior número de fichas de palavras com determinada letra; formar palavras com as fichas de letras; recortar palavras; etc...

3) No pátio: formar as vogais usando o corpo; em grupos, formar palavras com o corpo; STOP das vogais - distribuir as vogais entre os alunos, gritar uma letra, jogar a bola para cima, quem pegar acerta um colega que continuará a brincadeira gritando outra vogal.

4) Em grupos de acordo com o nível em que se encontram, os alunos realizarão as seguintes atividades:




OUTROS LINKS NA INTERNET:

>> Atividades da Inês

>> Professora Gegê

>> SMEC Salvador

sexta-feira, 21 de março de 2008

::Tecnologia, informação e inclusão: TICS nas escolas::

Mais uma publicação disponível online, pela Unesco.

Tecnologia, informação e inclusão: TICS nas escolas pretende estimular a disseminação de informação e o debate sobre a contribuição das novas tecnologias de informação e comunicação para o desenvolvimento social no Brasil.

A série é composta por vários volumes temáticos apresentados em folhetos que tratam de aspectos específicos de cada tema:

v. 1: Acesso às novas tecnologias (4 folhetos):

  • n. 1: Brasil no rumo da inclusão (PDF - 4 p.)
  • n. 2: o papel das ongs (PDF - 4 p.)
  • n. 3: o papel do governo (PDF - 4 p.)
  • n. 4: telecentros no país (PDF - 4 p.)

v. 2: Informação para todos (3 folhetos):

  • n. 1: acesso do portador de necessidade especial (PDF - 4 p.)
  • n. 2: telecentros acessíveis (PDF - 4 p.)
  • n. 3: acesso muda a vida das pessoas (PDF - 4 p.)

v. 3: Computador na escola (3 folhetos):

  • n. 1: a dura realidade nas escolas (PDF - 4 p.)
  • n. 2: o futuro anunciado (PDF - 4 p.)
  • n. 3: tecnologia e aprendizagem (PDF - 4 p.)

v. 4: Juventude e Internet (5 folhetos):

  • n. 1: sonho de jovem inclui emprego e um computador (PDF - 4 p.)
  • n. 2: do maracatu atômico ao hip-hop digital (PDF - 4 p.)
  • n. 3: indígenas recriam a própria imagem em vídeo (PDF - 4 p.)
  • n. 4: o caso de três jovens brasilienses (PDF - 4 p.)
  • n. 5: ameaças na rede (PDF - 4 p.)

Para acessar o material, visite o site da Unesco, clicando aqui.

domingo, 9 de março de 2008

::Atividades de Páscoa::

É impossível não trabalhar com a Páscoa quando temos crianças pequenas na escola!

Este ano decidi que as crianças vão ganhar, além dos doces oferecidos pela escola, um livrinho de atividades. Preparei o arquivo abaixo para ser impresso (quatro atividades por página):



Durante a semana publicarei mais atividades que estou preparando!

Veja também dicas para a Páscoa 2009, clicando aqui.

sábado, 8 de março de 2008

::Meninas são mais confiantes que meninos no computador::

Gosto de analisar dados para compreender melhor a realidade, superando o senso comum.

Uma pesquisa realizada no Reino Unido revela que as meninas se sentem mais confiantes no uso de computador do que os meninos.

Enquanto o estudo mostrou que 10% dos meninos não se sentiam confiantes na hora de usar um computador, entre as meninas, este número foi de apenas 6%.

Estes indicadores podem colaborar na avaliação que fazemos dos alunos nos Laboratórios de Informática das escolas.

Segundo o estudo, 83,2% das meninas entrevistadas disseram saber usar uma ferramenta de busca on-line, contra 81,8% dos meninos.

Elas também se mostraram mais confiantes em tarefas como abrir um documento de Word (73,4% contra 69,1%), baixar fotos (51,5% das meninas, contra 44,2% dos meninos), ou criar um perfil em um site de relacionamentos como o Orkut (43,6% das meninas contra 35,1% dos meninos).

Os meninos, no entanto, demonstraram ter mais confiança em baixar músicas da rede (38,1% contra 36,9%), baixar um novo toque de celular (25,7% contra 20,6%) e publicar filmes no YouTube (8,9% contra 8,3%).

A pesquisa ainda mostra que as crianças têm acesso cada vez mais cedo a tecnologia. Mais da metade (51,4%) usou um computador pela primeira vez entre os cinco e sete anos de idade, e 26,6% disseram ter tido acesso à máquina pela primeira vez com menos de quatro anos de idade. E a gente acha que precisa ensiná-las a usar o computador? Na verdade, temos que dar um enfoque mais educativo as ferramentas tecnológicas utilizadas na educação!

Mais dados sobre a pesquisa, clique aqui.

terça-feira, 4 de março de 2008

::Sobre Web 2.0 - Leitura Obrigatória::

Dica Tecnologias Digitais, do Simão Pedro Marinho

O livro Planeta Web 2.0. Inteligencia colectiva o medios fast food, sob licença Creative Commons, se propõem a fazer um balanço das múltiplas tendências de uma Web crescentemente colaborativa. Escrito por Cristóbal Cobo Romaní e Hugo Pardo, em sete capítulos o trabalho busca estabelecer reflexões em torno de um questionamento básico:

Vivemos em uma fase determinante e criativa da inteligência coletiva, ou simplesmente se trata de um cenário de meios fast food, de consumo rápido e de caráter amador e de baixa qualidade, em rápida transição em direção a uma nova etapa evolutiva?

Os capítulos estão assim estruturados:

1. Nociones básicas alrededor de la Web 2.0.

2. Intercreatividad y Web 2.0. La construcción de un cerebro digital planetario

3. Mapa de aplicaciones. Una taxonomía comentada

4. Un esbozo de ideas críticas sobre la Web 2.0.

5. Aprendizaje colaborativo. Nuevos modelos para usos educativos

6. Mobile devices y aplicaciones Web 2.0. La Sociedad en red móvil

7. El Cierre. Reflexiones hacia la Web semántica.

O livro inteiro pode ser baixado gratuitamente (PDF):
Download 1
Download 2

No site oficial do livro encontra-se links para um podcast dos autores, um wiki da obra e os sete capítulos do livro em arquivos separados (formato PDF).

+ SOBRE O ASSUNTO

Livro de acesso livre, em italiano, da autoria de Daniele Pauletto:
Web2.0 per Tutti, Raccolta di articoli, post e interviste

::Alfabeto tem 26 letras::

Dica da Veneza em Diário de uma professora

De acordo com as novas regras da língua portuguesa, nosso alfabeto passará a ter 26 letras, ao incorporar as letras "k", "w" e "y". Fiquei em dúvida ao construir o cartaz das letras com meus alunos, mas as 26 estão por lá. Especialmente para contemplar as Kellys, Wesleys, Yuris, ... que temos nas salas de aula!

Outras mudanças estão previstas e foram discutidas entre os oito países que usam a língua portuguesa --uma população estimada hoje em 230 milhões-- com o objetivo de aproximar essas culturas.

Se você quiser saber mais sobre o que muda em relação ao hífen, trema, acentuação e grafia de palavras visite os links abaixo:

>> O que muda com a reforma da língua portuguesa
Em Diário de uma professora

>> Brasil se prepara para reforma ortográfica
Na Folha Online

segunda-feira, 3 de março de 2008

Jogo do Alfabeto

Por conta da minha nova atividade (voltei a dar aulas para as crianças) este blog está virando um espaço de registros das minhas experiências com os pequeninos!!! Enquanto não crio um espaço só para isso, vou compartilhando o material que produzo por aqui mesmo!

Jogo do Alfabeto

Encontrei umas imagens muito úteis no blog da Juliana (http://lindamenina.ju.zip.net/) e já preparei minha primeira aula de progressão continuada, para os alunos que ainda se encontram nos níveis pré-silábico e silábico (minha realidade).



OBJETIVO: Reconhecer as letras do alfabeto e identificar a letra inicial das palavras.

1°) Recortar as palavras e colar sobre as figuras, no espaço em branco de cada ficha;

2°) Recortar as fichas e em pequenos grupos propor algumas brincadeiras:

>> Ordenar as letras (de A a Z e de Z a A).

>> Juntar dois conjuntos de fichas e fazer um jogo de memória, encontrando a mesma imagem.

>> Fazer uma memória tendo que achar a letra ‘vizinha’. Por exemplo: A – B, C – D, E – F, etc...

3°) Registrar as palavras trabalhadas, destacando a letra inicial, o número de letras,...

4°) Fazer um registro coletivo, descrevendo com frases simples o que fizeram na aula. Pode-se registrar as regras de algum dos jogos.

Se você quiser acessar o jogo pronto para a impressão, clique aqui.



domingo, 2 de março de 2008

::Edublogosfera::

Acabei de me inscrever na Edublogosfera, comunidade criada pela Lilian Starobinas, o Sérgio Lima e a Suzana Gutierrez.

Segunda a Su, "a proposta é a de uma lista ágil e aberta, que se soma ao diálogo dos blogs. Não existe moderação e a temática da lista é ampla: educação e comunicação, na sua intersecção com a tecnologia e com todos os demais assuntos relacionados. A idéia é agilizar a distribuição das mensagens e evitar restringir a temática da lista à um grupo mais reduzido de assuntos."

A
Lilian postou no seu blog que "enriquecer a experiência da vida digital, para quem pretende ir mais longe do que os portais jornalísticos, passa por participar de listas de discussão. E quem acompanha listas sabe o gosto da aprendizagem por influência mútua, do valor que tem uma boa indicação, das relações de admiração e pareceria que podem se desenvolver por lá."

Então, está esperando o quê? Clique aqui para conhecer de perto esta comunidade!

sábado, 1 de março de 2008

::Leitura de imagens: ARTES + PORTUGUÊS + MATEMÁTICA::

Gosto muito de trabalhar com a leitura de imagens, integrando-a com todos os componentes curriculares.

Considerando as necessidades da minha turma, um terceiro ano com alunos ainda não alfabetizados, resolvi pesquisar imagens com as quais pudesse trabalhar com observação, interpretação oral e contagem.

Encontrei as obras de Maurits Cornelis Escher, artista holandês, que explora as formas geométricas, criando ilusões de ótica riquíssimas em detalhes. Ótimo recurso para trabalhar as habilidades que citei!

Separei algumas imagens:

BubbleShare: Share photos - Play some Online Games.


::IDÉIAS::

>> Falar um pouco sobre a vida do artista, quando ele nasceu, onde ele viveu, alguns fatos importantes da sua vida.

>> Fazer uma rápida apresentação das obras, perguntando aos alunos o que elas têm em comum (cores, formas, temas, ...)

>> Selecionar uma obra - pode ser feita previamente pelo professor ou a partir do interesse dos alunos. Explorar seu título e o ano em que foi feita.

>> Observar atentamente a imagem, listando as palavras apontadas pela turma (no quadro, no computador, no caderno, ...).

>> Fazer perguntas sobre a cena: o que está acontecendo, onde, que sentimentos ela desperta, etc...

>> Realizar exercícios de contagem. Por exemplo: quantos pássaros brancos? E pretos? Juntando os dois grupos?

>> Fazer um texto coletivo a partir da imagem. Construir um cartaz com a imagem e o texto da turma.

>> Criar um desenho inspirado nas obras de Escher. Organizar uma Galeria de Arte para expor os trabalhos.


Você tem outras idéias? Como trabalhar em outras turmas e níveis? Deixe sua sugestão aqui nos comentários!

::A Matemática através da Arte::


A Matemática tem uma íntima ligação com a Arte. As obras de Maurits Cornelis Escher são um exemplo. As gravuras de Escher estão cheias de surpresas conceituais que vivem no limiar da realidade, entre o verossímil e o inverossímil, o possível e o impossível, e cuja chave é a Matemática.

Historicamente, Escher foi primeiramente apreciado e aceito pelos matemáticos e cientistas e só posteriormente admirado como artista. Uma das principais contribuições da obra deste artista está em sua capacidade de gerar imagens com impressionantes efeitos de ilusões de óptica, com notável qualidade técnica e estética, tudo isto, respeitando as regras geométricas do desenho e da perspectiva.

Escher parte de figuras rigorosamente geométricas como retângulos, triângulos ou quadrados e consegue ir metamorfoseando essas figuras de modo gradual.

Links interessantes:

>> Escher o gênio da arte matemática

Com a ajuda da geometria, nada é o que aparenta ser no trabalho surpreendente do artista holandês.

- Artigo da Revista Galileu


>> Escher, arquiteto de outros mundos

Conheça o incrível artista que fazia gravuras impossíveis de se explicar com palavras!

- Artigo da Revista Ciência Hoje das Crianças


>> M. C. Escher

Site do seminário Da Matemática à Reflexão sobre a Matemática”


>> Quem disse que Arte e Matemática não se misturam?

Texto do site Matematicando


>> A Matemática de M. C. Escher

Informações e links do site CienciaJ

>> A matemática ilusória de Escher

Site da Associação da FAAP

>> ESCHER: Um artista gráfico com alma de matemático

Artigo da revista Theorema

>> The Mathematical Art of M.C. Escher

Site em inglês com ótimas propostas de atividades.

>> Matematica De Mauritus Cornelius Escher

Vídeo da rede BBC sobre o artista.


>> Jogo Escher

O programa Escher tem como finalidade pedagógica principal ilustrar as transformações geométricas do plano (rotação, translação, simetria, homotetia), que fazem parte do currículo da disciplina de matemática para o 3.º ciclo do Ensino Básico. O Escher coloca ainda à disposição do aluno de Educação Visual, um meio atrativo de composição artística que permite a repetição e a manipulação de elementos geométricos com forma, padrão, proporção e movimento.

É possível fazer download do programa. Clique aqui.


::Frase do dia::

“Brincar não é perder tempo, é ganhá-lo.
É triste ter meninos sem escola,
mas mais triste é vê-los enfileirados em salas sem ar,
com exercícios estéreis,
sem valor para a formação humana
"

Carlos Drummond de Andrade

Compartilhe