terça-feira, 5 de janeiro de 2010

A metáfora do papiro – Ou meu desejo para 2010

Começo o ano escrevendo meus desejos... desejo que começou ainda no final do ano passado!

As férias deliciosas e inesquecíveis (sim, porque quem passou pelo paraíso não esquece dele jamais!) me inspiraram a pensar e repensar a vida, e em perceber as sutilezas que nos cercam.

O querido Toni foi quem despertou esse desejo na verdade: eu quero que em 2010 as pessoas sejam como os papiros, unidos pelas cabeças, pelas ideias. Não que tenhamos que pensar igual, mas tolerar e compreender.

Eu não conhecia um papiro (a planta, tá?). Os papiros são plantas frágeis, altas, finas. No alto tem uma ‘cabeleira’, um conjunto de folhas finas e compridas. Um vento seria capaz de levá-los. Mas não leva! Não leva porque as cabeças se seguram! Os papiros se apoiam nas ‘cabeças’ das plantas ao seu redor e não caem.

Segundo o Toni, as pessoas deveriam ser assim! Fiquei pensando na nossa condição humana: somos seres frágeis, com corpos perecíveis, suscetíveis a todo tipo de imprevisto. Um vento nos leva, assim como a água ou o fogo. Não percebemos nossas fragilidades. E não percebemos a necessidade que temos pelo outro.

Espero que em 2010 possamos nos apoiar uns nos outros. Não somos nada sozinhos, mas podemos ser fortes quando unidos. E quem sabe, podemos nos unir pelas ideias? Ideias de paz, amor, tolerância, que transbordam em nossos corações no início do ano e vão se esvaindo no decorrer dele...

Que em 2010, sejamos como os papiros...


Eu já comecei o ano conectada a um papiro!!!


Outros posts sobre o assunto:



2 pessoas deixaram comentários!:

Elis Zampieri disse...

Oi Sindy, passando para desejar um ano maravilhoso e produtivo. Super bjo.

Sindy disse...

Saudades Elis!!!
Bom te ver por aqui...
Bjaum

Compartilhe