sábado, 29 de dezembro de 2007

::Uso da Internet no Brasil::

Internauta brasileiro fica 3 vezes mais no Orkut do que no e-mail

Para que os brasileiros usam a internet? Dados do Ibope/NetRatings à Folha Online revelam que o tempo gasto na rede social do Google, o Orkut, foi três vezes maior que o utilizado para o correio eletrônico em 2007.

Cinco horas para trocar "scraps" e xeretar a vida alheia e uma hora e 40 minutos para mandar e ler e-mails por mês.

Analisando o fato, podemos perceber que o Orkut esta mais arraigado no dia-a-dia virtual do brasileiro do que a própria conta de e-mails. Isto expõe um traço comportamental importante do internauta ".br": o e-mail, quem diria, está virando um instrumento sisudo e protocolar.

O levantamento foca os 12 milhões de internautas que usam os dois serviços, considerando usuário de e-mail aquele que usa qualquer conta "web-based", daquelas que podem ser acessadas pelo navegador.

O Brasil tem 20 milhões de pessoas que entram na internet de casa ao menos uma vez ao mês e 30,1 milhões que acessam a rede de qualquer lugar, como do trabalho e de lan-houses.

Segundo dados de outubro, aproximadamente 2 milhões de pessoas acessaram o Orkut de casa sem olhar sua conta de e-mail. O Ibope também conseguiu traçar qual é o perfil do usuário mais tarado pela ferramenta: garotas de 12 a 17 anos. As adolescentes abrem, em média, 2.400 páginas por mês do Orkut de casa. É o público que mais circula pela rede de relacionamentos do Google.

"Com o avanço das comunidades e mensageiros instantâneos, impulsionados pelos jovens, os e-mails se consolidam como uma ferramenta mais formal, com mais afinidade com os adultos", pondera José Calazans, analista do Ibope. "Os jovens utilizam e-mails, até porque para cadastrar-se no Orkut e no MSN é preciso ter uma conta de e-mail, mas o uso maior é mesmo dos mais velhos."

Internet é mais cara nos países pobres do que nos ricos

Um cidadão de Manaus paga cerca de 1.600% a mais pelo uso da internet do que um morador da Europa ou dos Estados Unidos. Pode isso?

Segundo Carlos Seabra, há provedores de acesso, no Brasil, que reconhecem quando o usuário está no site do concorrente e, por isso, torna a conexão mais lenta para aquela página.

Se pensamos em inclusão digital neste país, temos que oferecer acesso a Internet a preços razoáveis!

Número de internautas residenciais no Brasil atinge a marca de 19,3 milhões

Cada vez mais brasileiros têm acesso residencial à internet, apontam dados do Ibope NetRatings. No mês de agosto, o Brasil atingiu um novo recorde no número de pessoas que utilizaram a rede em suas residências: 19,3 milhões. Em relação ao mês passado, o aumento foi 4,2%.

Segundo o estudo, o tempo médio de navegação residencial por internauta brasileiro foi de 23h28min, 2 minutos a menos do que em julho.

Pessoas com acesso e categorias
Ainda de acordo com o Ibope, em agosto, o total de brasileiros com acesso residencial à internet também atingiu seu maior patamar, totalizando 30,1 milhões de pessoas.

As categorias com melhor desempenho por número de usuários em agosto, comparando com julho, foram "Automotivo", com crescimento de 10,3%, atingindo 3,1 milhões de internautas; "Governo e Empresas sem fins Lucrativos", que teve a visita de 9,3 milhões de pessoas e 9% de aumento; "Educação e Carreira", com 9,8 milhões de usuários únicos e crescimento de 8,9%.

Enquanto a internet residencial cresceu 41,5% em número de usuários no último ano, algumas categorias cresceram muito mais: "Casa e Moda" (88%), "Automotivo" (79%), "Viagens e Turismo" (65%), "Família e Estilo de Vida" (52,2%) e "Educação e Carreira" (50,5%).

Por tempo de uso, uma categoria se destacou muito: "Entretenimento", que aumentou seu consumo em 53% neste quesito.

Líderes mundiais
Completam a lista dos cinco países com maior tempo de navegação por pessoa no domicílio: Estados Unidos (20h), Alemanha (18h14min), Japão (17h59min) e Austrália (17h44min).

Fonte: Canal Rio Claro Notícias

Para ter acesso a mais dados sobre a Internet no Brasil, visite http://www.teleco.com.br/internet.asp

Para ler o que a Raquel, do Ponto Mídia pensa, acesse
http://pontomidia.com.br/raquel/arquivos/2007_12.html#003445

Outros posts sobre o assunto:



5 pessoas deixaram comentários!:

Sogenes disse...

Os dados mostram que não adianta o governo distribuir computadores como fossem cestas básica ou optar por uma televisão de alta definição (HDTV), se o governo não democratizar o acesso a linha telefônica, para que as classes baixas tenha acesso a informação.

Sindy disse...

Olá Sogenes
Realmente, a democratização ao acesso é essencial para o sucesso da Inclusão Digital. Me preocupa muuuito o fato de estarmos oportunizando acesso facilitado somente ao equipamento!
Abçs
Sintian

Anninha disse...

para uma pesquisa de geografia,encontrei as respostas neste site que amei
=D

Anônimo disse...

Desatualizado... encontrei dados mais recentes que dizem que o Brasil chegou a ter mais acessos de internet até mesmo que os Estados Unidos!

Sindy disse...

Só para esclarecer, esse post é de sábado, 29 de dezembro de 2007, ok?

Compartilhe