sábado, 21 de novembro de 2009

K, W e Y são vogais ou consoantes?


Dia desses, meu aluno Mateus de 7 anos perguntou:

"Profe, Y é vogal ou consoante?
Porque ele tem som de I né?
Então é vogal?"

Boa pergunta do Mateus... eu nunca tinha parado para pensar!!! Eu apenas inclui as letras na faixa do alfabeto, mas quando as crianças foram avançando para hipóteses silábico-alfabéticas e a noção de sílaba (formada por duas ou mais letras) foi construída a dúvida me pareceu muuuuito natural.

Pesquisando um pouco troquei algumas ideias com a Andreza do blog Meus Trabalhos Pedagógicos e só hoje, lendo o blog da Márcia Espaço da Criança, encontrei a resposta na Revista Nova Escola:

Seguindo os princípios fonéticos-fonológicos, Y é uma VOGAL, pois é um fonema pronunciado com a passagem livre do ar pela boca.

O K é uma CONSOANTE, pois precisa de uma vogal para formar sílabas e ser pronunciada.

Já o W é VOGAL ou CONSOANTE, dependendo do uso. Fica assim: com som de V, quando proveniente do alemão (como Wagner), com som de U, quando de origem inglesa (caso de web).

Agora eu tenho outra dúvida: como vou apresentar as vogais para as crianças? A, E, I, O U, Y e (as vezes) W???

A Karla, do Caderno de Professora, adicionou um comentário muito esclarecedor aqui no blog: devemos apresentar o A, E, I, O e U como vogais, já que o Y e o W são usados em palavras de origem estrangeira. Como essas letras são muito comuns nos nomes das crianças, elas serão exploradas naturalmente e as crianças se daram conta do seu valor sonoro durante o processo de alfabetização.

Outros posts sobre o assunto:



12 pessoas deixaram comentários!:

Profe Márcia disse...

Oi Sintian, gostaria muito de entrar em contato contigo via e-mail, se tu puder me passar o teu endereço de e-mail ou retornar para a minha caixa, eu te agradeço.
Meu e-mail é;
marc1nhapoa@yahoo.com.br

Ahh, esta semana entrarei em contato com profes de portugues para que me expliquem melhor estas novas regras, qualquer novidade te aviso.

Boa semaninha
Bjokas

Sindy disse...

Oi Marcia
Já entrei em contato!
Espero que juntas possamos resolver essas dúvidas geradas pelas novas regras ortográficas...
Bjks

Michelle disse...

Ótimo questionamento!

Vou acompanhar o desenrolar desse assunto.

Beijinhos, Michelle

Gabriela disse...

Muito legal sua postagem. Eu particularmente não sabia q o y era uma vogal. Diga para esse teu aluno q ele é muito inteligente.

banco de atividades disse...

olá querida, tem selinho para você no banco bjsssssss

Fátima disse...

Síntian:
tudo bem?
O y é o que linguísticamente chamamos de Yode e funciona como vogal pela sonorização.O W pode ser tanto vogal quanto um Wal.São questões que não devem ser levadas a alunos em período de alfabetização.E, há alguns anos, não se apresenta vogais aos alunos e depois as consoantes. Primeiro porque a nomencaltura não tem nada a ver com alfabetização e segundo porque vogais e consoantes não existemn de forma isolada.É preciso trabalhar as vogais e consoantes juntas, a partir de rótulos de produtos, por exemplo,para que os alunos possam compreender a relaçao fala/escrita.

Se quiser se informar melhor leia Alfabetização e Linguística, de Luiz Carlos Cagliari, da Editora Scipione.
Desculpe o comentário enorme,mas acho que tinha a obrigação de te esclarecer. E qualquer coisa disponha, ok?
Bjs

CLEVI ELENA disse...

Na escola de minha filha de 6 anos, terminando agora a 1a série, trabalharam junto consoantes e vogais, no contexto da palavra. Mas usaram os termos "vogal" e "consoante".

Pergunto: isso está correto ou seria dispensável na 1a série ?

Clevi

Sindy disse...

Olá meninas

Vou aproveitar o comentário da Clevi para esclarecer alguns pontos.

Primeiro, Clevi, não acho dispensável classificar vogais e consoantes. As crianças precisam ter consciência das diferenças fonéticas entre elas para compreender como se estrutura o sistema de escrita. É a partir dessa constatação que as crianças conseguem avançar das hipóteses silábicas para as alfabéticas, segundo a Psicogênese da Alfabetização de Emilia Ferreiro. O que não fazemos é apresentar as letras separadamente.

Acredito que a Fátima não compreendeu o que eu estava propondo neste post. Escrevi um email para ela no mesmo dia em que recebi o comentário mas até hoje não obtive uma resposta. Por isso vou transcrever aqui alguas das considerações que eu fiz:

Para esclarecer, não apresento vogais e consoantes separadamente - alfabetizo desde 1995 e nunca fiz isso. O que acontece é que nessa época do ano (outubro/novembro) as crianças já estão praticamente todas alfabéticas, mas ainda oscilam com hipóteses silábicas. Quando elas começam a avançar em suas hipóteses se dão conta de como as sílabas são formadas, vamos ao clássico exemplo da Emília Ferreiro, deixam de escrever CVL para escrever CAVALO. Nesse momento eu exploro as famílias silábicas, as vogais e as consoantes. É errado fazer isso? Fiquei em dúvida agora! Não tenho um cartaz de vogais e outro de consoantes na minha sala de aula. Tenho a faixa do alfabeto (que é um suporte essencial para as crianças recorrerem nos momentos de dúvida). Mas para formar as sílabas elas vão categorizar as letras, pelo menos eu achava que era assim.

No caso do Mateus, o menino que fez a pergunta, ele já está avançando para hipóteses ortográficas. Ele tem muitas dúvidas quanto a escrita correta das palavras. Acho uma gracinha ele testando suas hipóteses até validar alguma, tipo: MESA é que nem CASA (ele faz isso sem a minha interferência). Foi numa dessas situações que ele tentou colocar o Y no meio de uma palavra e outro colega disse que não dava. Então ele quis saber:Y é vogal ou consoante, se tem som de I? E eu disse pra ele: NÃO SEI, e fizemos uma reflexão sobre o que era mais comum: encontrar palavras com I ou com Y? Ele concluiu que com I, mas continua numa "caçada" interminável por palavras com Y.

Agora fiquei com uma dúvida ainda maior: eu sempre dou "nome aos bois", usamos ponto de interrogação para fazer perguntas e o acento agudo na palavra VOVÓ, nada de "grampinho" ou "chapeuzinho". Não cobro isso, eles aprendem naturalmente. É errado classificar vogais e consoantes? Dentro do contexto que eu apresentei?

Eu acho que não... mas estou aberta as contribuições!

[]s

Cristina disse...

Oi Sindy, amei o seu blog.
Preciso muito entar em contato contigo. Pode passar o seu e-mail? O meu é crisbguedes@gmail.com

Karla Midões de Souza disse...

Terminei o curso de letras no meio do ano passado, e uma das últimas discussões que tivemos foi a reforma ortográfica. Tive a mesma dúvida e me foi sanada exatamente como você descreveu: K = consoante, Y = vogal e W = vogal e consoante. Minha pergunta sobre a apresentação das vogais aos alunos de alfabetização gerou polêmica mas nosso mestre esclareceu que deveríamos manter somente o A E I O U, uma vez que as palavras que utilizam Y e W são de origem estrangeira. Mas nada impede de mencionarmos que em alguns nomes essas letras aparecem e que o W é "mutante".

Sindy disse...

Karla
Muuuuuito obrigada pelo esclarecimento!!!
Vou atualizar o post agora mesmo com as suas dicas!
Bjaum
Sintian

Anônimo disse...

Oi,colega

Amei esse blog,principalmente esse esclarecimento sobre as letras estrangeiras.
Continue nos ajudando,com tantas idéias maravilhosas.
que Jesus te abençoe mais e mais.

Compartilhe