quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Usando a internet na educação

Eu concordo com a Cinthia Rodrigues, do Portal iG, que escreveu o artigo: Professor não pode concorrer com a internet. Segundo especialistas:

"O apresentador de informações vai desaparecer, 
mas o educador que vai além delas é cada vez mais necessário."

Incluída ou não na aula, presente ou não na escola, a internet faz parte da rotina dos alunos. Em 2008, quando apenas 23% dos lares estavam conectados segundo o Ibope, o instituto já apontava que 60% dos estudantes tinham acesso à rede de algum modo. Em pesquisa realizada nas escolas estaduais do Rio de Janeiro em 2011, 92% disseram estar online ao menos uma vez ao dia.

“Ninguém pode concorrer com o Google em termos de informação. O professor que ia à frente da sala apresentar um catálogo vai desaparecer em 20 anos e ser substituído por um monitor”, afirma sem titubear o pesquisador emérito de Ciências da Educação da Universidade de Paris e visitante na Universidade Federal do Sergipe, Bernard Charlot. “Por outro lado, o professor que ensina a pesquisar, organizar, validar, resolver problemas, questionar e entender o sentido do mundo é cada vez mais necessário.”
Para complementar esse assunto, a Revista Nova Escola lançou o Guia de Tecnologia na Educação que traz as dicas de 20 especialistas no assunto, mostra 40 ferramentas gratuitas e muito úteis para todas as disciplinas e ainda conta as histórias de quem já usa a tecnologia dentro e fora da sala de aula com sucesso. 

E para finalizar, uma sequência de três vídeos com uma entrevista realizada em 2008 com o professor José Manuel Moran no programa Nós da Educação, abordando o uso da internet na educação, em temas como a aplicação das diferentes mídias na educação e a aprendizagem colaborativa




x

Outros posts sobre o assunto:



0 pessoas deixaram comentários!:

Compartilhe